(Opinião) Proposta Indecente de Patricia Cabot

prposta

Sinopse

Uma aventura apaixonada nas Baamas.

Aventureira, franca, Payton Dixon tem dois sonhos na vida: possuir um veleiro e obter o amor do capitão Connor Drake. Mas ambos parecem fora do seu alcance, uma vez que seu o amado capitão está prestes a casar com outra, e pior, o traidor do pai de Payton ofereceu-lhe o barco dela como prenda de casamento.

Decidida a provar que está certa, Payton consegue desencadear um escândalo e causar todos os tipos de problemas. Quanto a Drake, não é capaz de decidir se quer estrangular a rapariga com quem cresceu, ou fazer amor com a bela mulher em que ela se transformou.

Tendo crescido com os irmãos a bordo de navios pertencentes a seu pai, Payton Dixon teve pouca oportunidade de aprender boas maneiras. Aos dezanove anos, pragueja como um soldado, sabe manobrar as velas e sente-se mais confortável no meio de uma luta com piratas em Havana do que num jantar em Londres. Detesta a etiqueta. O seu maior desejo é receber o comando de um barco no seu aniversário. E que o capitão Connor Drake renuncie casar com Miss Whitby! Payton não seria capaz de dizer porquê – nem quando – lhe surgiu aquela fraqueza, mas o resultado é óbvio: ama aquele homem. Infelizmente, ele vai casar com outra… Não, isso é impossível. Há que evitá-lo!

Quinta Essência

Opinião

Patricia/Meg Cabot é uma das autoras que eu adoro e qualquer livro que seja lançado dela eu automaticamente compro, no entanto não quer dizer que todos os livros dela sejam bons. Este era o último livro que me faltava ler da autora em português e como a Catarina do canal Páginas Encadernadas estava a realizar o projeto RIP (romance in pink) decidimos ler este livro em conjunto.

A única experiência que alguma vez tive com romances históricos foi com esta autora por isso não consigo comprar este livro com o de outras autoras. Tenham isso em conta quando lerem esta opinião.

Desde o início da história que não senti grande ligação com as personagens. Payton provavelmente foi a personagem que mais gostei devido a sua atitude feminista apesar de ter muitas atitudes que são demasiado infantis, mas tenho que relembrar que ela também só tem 19 anos.

Os irmãos de Payton a única coisa que fazem durante o livro é mandas piadas à irmã, discutir uns com os outros e beber álcool. As discussões entre os irmãos foram um grande entretenimento porém chegou a um ponto que se tornaram repetitivas.

O Drake, o interesse amoroso de Payton, foi a personagem que menos gostei do livro. Apesar da idade que tem (30 anos) consegue ser por vezes ainda mais criança do que os irmãos de Payton e acha que é um homem que respeita e honra as mulheres mas não é o que realmente acontece.

O romance entre Payton e Drake não nasce de uma forma natural, é forçado e muitas vezes parece não haver ligação entre os dois para além da física.

O ponto mais positivo do livro foi o contexto histórico e o ambiente que a autora criou fazendo com que o leitor pense que esta realmente na época e no lugar.

Caso queiram um livro leve, rápido e de leitura fácil então é para vocês.

Eu não pretendo reler este livro mas também não é o pior livro da autora.

Recomendo-vos a ir ver a opinião da Catarina!

Pontuação

2

Goodreads: 3.79

Até ao próximo capítulo,

Catarina

Advertisements

(Opinião) O Teorema Katherine de John Green

John Green

Sinopse

Dezanove foram as vezes que Colin se apaixonou.

Das dezanove vezes a rapariga chamava-se Katherine.

Não Katie ou Kat, Kittie ou Cathy, e especialmente não Catherine, mas KATHERINE.

E das dezanove vezes, levou com os pés.

Desde que tinha idade suficiente para se sentir atraído por uma rapariga, Colin, ex-menino prodígio, talvez génio matemático, talvez não, doido por anagramas, saiu com dezanove Katherines. E todas o deixaram. Então ele decide inventar um teorema que prevê o resultado de qualquer relacionamento amoroso. E evitar, se possível, ter o coração novamente destroçado. Tudo isso no curso de um verão glorioso passado com o seu amigo Hassan a descobrir novos lugares, pessoas estranhas de todas as idades e raparigas especiais que têm a grande vantagem de não se chamarem Katherine.

ASA

Opinião

O meu quarto livro de John Green que me tem vindo a habituar a livros emocionantes, leves e engraçados. Infelizmente foi o primeiro livro que não amei do autor.

Colin que já teve 19 namoradas e todas chamadas Katherine. Maluco ou coincidência? Um pouco das duas! Depois de acabar com décima nona Katherine, Colin fica num estado depressivo no entanto o seu melhor amigo tem a ideia de irem fazer os dois uma viagem pelos Estados Unidos.

Colin não é um rapaz qualquer, tem um QI elevado e por isso desde pequeno que é um prodígio. Tem a grande ideia de inventar o Teorema de Katherine e foi ai que tudo começou a correr mal para mim.

O autor pós demasiada matemática ao longo do livro sem explicar muito acerca dela, nem todos são um génio a matemática! Eu por exemplo sou horrível e mesmo com as explicações do tradutor ficava a apanhar do ar. O livro tornou-se muito chato a partir dai além disso fiquei durante algum tempo com uma ressaca literário porque de números já me chega a contabilidade que tenho na faculdade!

O autor aproveita neste livro para falar de como ser diferente nesta sociedade é horrível. O nosso protagonista por ser um génio tem dificuldades nas suas relações amorosas e a manter amizades pois nunca é compreendido pelas pessoas com um nível de QI normal.

O que me fez gostar deste livro foram as personagens. O Colin apesar de ser muito calado tem um humor fantástico. O Hassan, melhor amigo do Colin, é a estrela deste livro na minha opinião por ser divertido, honesto e acima de tudo um bom amigo!

Pessoalmente amei a forma como o autor foi colocando ao longo dos livros várias frases em várias línguas, sendo assim que foi ensinando ao leitor alguma coisa.

Não é um dos melhores livros do autor mas para quem gosta dele deverá o ler visto poderem analisar a escrita do autor que não desaponta com muitas citações lindíssimas.

 Pontuação

3

Goodreads: 3.77

Até ao próximo capítulo,

Catarina

(TAG) Livros e as suas adaptações

Olá a todos!

Quem é que gosta de ver os seus livros favoritos transformados eu filmes? Eu gosto porque finalmente posso dar uma cara as personagens.

Por isso hoje trago-vos uma TAG que vi no blog Fofocas Literárias.

  1. Qual a tua adaptação preferida de um filme/série?

Divergente da Veronica Roth porque conseguiram fazer com que a história ficasse fiel ao livro. Para mim os atores que foram escolhidos não foram os melhores no entanto fisicamente representavam bem as personagens.

  1. Qual a adaptação que mais detestas?

O Diário da Princesa de Meg Cabot, visto que eu amo o livro seria muito difícil de eu gostar do filme mas a minha razão nem é essa. Eles alteraram muitas coisas, como por exemplo, o pai da Mia nos livros esta vivo e no filme esta morto. No entanto adorei a interpretação que a Anne Hathaway.

  1. Qual a próxima adaptação cinematográfica de um livro que queres ver?

Em Parte Incerta de Gillian Flynn é um livro que gostei bastante devido a parte do suspense e como a autora engana os leitores tão bem desde o princípio. Apesar que eu não gostar muito do Ben Affleck como ator estou bastante curiosa para ver como é que ele vai interpretar o Nick.

  1. Qual a última adaptação que viste?

A Culpa é das Estrelas de John Green que foi uma boa adaptação e penso que só o foi porque o autor esteve muito presente no decorrer do filme.

  1. Qual a tua adaptação preferida de uma saga de livros?

Sangue Fresco da Charlaine Harris. Apesar de só a primeira temporada estar fiel aos livros e o resto das temporadas se afastar dos livros eu gostei muito porque a interpretação dos atores foi em cheio.

  1. Qual a personagem literária que achas que foi melhor adaptada em filme/série.

Iaasc (personagem da A Culpa é das Estrelas) interpretada por Nat Wolf. O ator foi genial para mim porque era tal como eu imaginava a personagem brincalhão, idiota e um romântico.

  1. Qual a personagem literária que achas que foi pior adaptada em filme/série.

Bella (personagem do Crepúsculo) interpretada por Kristen Stewart. Terei mesmo que explicar porque? Não gosto da rapariga, lamento.

  1. Algum livro/saga cuja adaptação estreia em breve e que tu queres ler antes?

Por enquanto não. Os últimos livros que foram anunciados que iam ser adaptados para cinema não me chamaram grande atenção.

  1. Que livro gostaria de ver adaptado para filme?

Envolvidos de Emma Chase, seria uma comédia romântica perfeita!

10. Refere três filmes que adores que sejam baseados em livros que nunca leste.

Harry Potter de J. K. Rowling. Toda a gente já leu esta saga menos eu. Deprimente.

O Senhor dos Anéis de J. R. R. Tolkien. São os meus filmes preferidos mas nunca tive coragem para ler os livros. Vergonha.

As Serviçais da Kathryn Stockett. Foi um filme que gostei bastante e fiquei com curiosidade de ler o livro.

Espero que tenham gostado e estejam a vontade para fazer esta TAG. Digam-me nos comentários qual a vossa adaptação preferida.

Até ao próximo capítulo,

Catarina